Moderna diz que vacina segue eficaz contra cepas de Reino Unido e África do Sul; Merck suspende

Foto: Reprodução | Nenhuma violação de direitos autorais pretendida.

Foto: Reprodução | Nenhuma violação de direitos autorais pretendida.

A Moderna afirma nesta segunda-feira, 25, em comunicado, que sua vacina contra a covid-19 manteve a efic√°cia, ao ser usada contra as variantes identificadas primeiro no Reino Unido e na África do Sul.

Por um "excesso de zelo", a empresa diz que lançou um programa clínico para impulsionar a imunidade contra as novas cepas do vírus.

O estudo da própria Moderna, feito em colabora√ß√£o com o sistema de sa√ļde brit√Ęnico e a ser enviado para publica√ß√£o em revista acad√™mica, n√£o mostrou impacto significativo no combate às novas cepas, em rela√ß√£o a variantes anteriores da covid-19.

De qualquer modo, a companhia anunciou nesta segunda uma estratégia para buscar de modo proativo lidar com a quest√£o, com testes sobre uma dose adicional contra novas cepas que emergem.

Merck interrompe produção de duas vacinas

A Merck anunciou nesta segunda-feira, 25, que est√° interrompendo o desenvolvimento de duas vacinas potenciais para o combate à covid-19, V590 e V591. A institui√ß√£o vai focar a estratégia de pesquisa em outros dois medicamentos experimentais, conhecidos como MK-4482 e MK-7110.

A decis√£o segue a revis√£o da Merck dos resultados dos estudos cl√≠nicos de Fase 1 para as vacinas. Nestes estudos, tanto a V590 quanto a V591 foram bem aceitas em geral, mas as respostas imunes foram inferiores às observadas após a infec√ß√£o natural e às relatadas para outras vacinas contra o novo coronav√≠rus.

"Somos gratos aos nossos colaboradores que trabalharam conosco nessas vacinas candidatas e aos volunt√°rios nos testes", disse o Dr. Dean Y. Li, presidente do Merck Research Laboratories, em comunicado à imprensa. "Estamos firmes em nosso compromisso de contribuir com o esfor√ßo global para aliviar o fardo desta pandemia nos pacientes, sistemas de sa√ļde e comunidades.".