Sobrinho de Maradona revela que tio ''não queria mais viver''

Foto: EFE | EPA | TATYANA ZENKOVICH - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Foto: EFE | EPA | TATYANA ZENKOVICH - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

O sobrinho de Diego Maradona, Johnny Espósito, relatou, na noite de segunda-feira, 1¬ļ, algumas falas do tio antes de sua morte. Maradona faleceu em novembro de 2020. O craque argentino se recuperava de uma cirurgia para drenar uma pequena hemorragia no cérebro quando sofreu uma parada cardiorrespiratória. Em entrevista à emissora de TV argentina KZO, o sobrinho revelou que, um dia antes da parada, o tio estava bem. "No dia 24, [Maradona] estava bem, mas ele n√£o queria viver, n√£o se deixava ajudar", disse Espósito. "N√£o sei por que ele n√£o lutou como sempre lutou. Acho que pode ter sido porque ele n√£o conseguia mais chutar uma bola".

Segundo Espósito, o jogador dizia que n√£o queria viver na situa√ß√£o em que se encontrava. "Ele me disse: "J√° vivi 60 anos e me privei de muitas coisas, n√£o quero continuar assim'", contou. "N√£o sei se ele sentiu (que estava prestes a morrer), mas ele dizia: "Vivi até os 60, eu n√£o quero mais'". O Ministério P√ļblico Argentino investiga a morte de Maradona para descobrir se houve neglig√™ncia, imper√≠cia e imprud√™ncia. Um dos principais investigados é o médico neurocirurgi√£o Leopoldo Luque, que nos √ļltimos ficou conhecido como "médico particular de Maradona".

*Com Estad√£o Conte√ļdo