Confirmadas novas variantes do coronavírus no Rio Grande do Norte

Foto: Reprodução | Nenhuma violação de direitos autorais pretendida.

Foto: Reprodução | Nenhuma violação de direitos autorais pretendida.

O Instituto de Medicina Tropical da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) confirmou a circula√ß√£o de novas variantes do coronav√≠rus no estado. De acordo com a entidade, os resultados do estudo foram comunicados às autoridades de sa√ļde, para que tomassem conhecimento e efetuassem as medidas cab√≠veis.

A pesquisa que confirmou a circula√ß√£o foi realizada por meio de sequenciamento genético e est√° analisando 91 amostras do coronav√≠rus, provenientes do Rio Grande do Norte e da Para√≠ba. As amostras de Natal, capital potiguar, s√£o de janeiro e fevereiro de 2021 e foi poss√≠vel identificar a linhagem P1 que foi inicialmente encontrada em Manaus (AM), além da linhagem P2, descrita no Rio de Janeiro e que est√° se disseminando pelo Brasil.

O estudo acontece em colabora√ß√£o com o Laboratório de Bioinform√°tica do Laboratório Nacional de Computa√ß√£o Cient√≠fica (LNCC) do Ministério da Ci√™ncia, Tecnologia e Inova√ß√Ķes (MCTI), que, por meio de uma rede de pesquisadores, estuda a evolu√ß√£o do v√≠rus no Brasil.

Além disso, como as novas muta√ß√Ķes do v√≠rus identificadas est√£o associadas a uma poss√≠vel maior dispers√£o, o instituto refor√ßa a import√Ęncia das medidas de preven√ß√£o, como distanciamento social, higiene das m√£os e uso de m√°scaras, que s√£o a√ß√Ķes individuais que auxiliam a diminuir a transmiss√£o de covid-19.

De acordo com o √ļltimo boletim da Secretaria de Sa√ļde do Rio Grande do Norte, a taxa de ocupa√ß√£o de leitos de terapia intensiva (UTI) do sistema p√ļblico est√° em 85,98% no estado. Desde o in√≠cio da pandemia, foram registrados 3.448 óbitos e 159.072 casos da doen√ßa.

O governo estadual anunciou que vai editar um novo decreto com a amplia√ß√£o de medidas restritivas para conter o avan√ßo da pandemia e evitar o colapso na rede de sa√ļde. Em reuni√£o com prefeitos na √ļltima sexta-feira (19), ficou acordado que, pelo per√≠odo de 14 dias, estar√° proibido o funcionamento de bares, restaurantes e similares após as 22h para atendimento ao p√ļblico e até as 23h apenas para fins de encerramento de suas atividades operacionais; a realiza√ß√£o de quaisquer festas ou eventos; e a comercializa√ß√£o de bebidas alcoólicas, bem como seu consumo, em ambientes p√ļblicos, após as 22h.

As prefeituras também dever√£o editar decretos adequando as recomenda√ß√Ķes do governo do estado às peculiaridades de cada munic√≠pio.