Bolsonaro diz que novo auxílio emergencial deve ter quatro parcelas de R$ 250

Foto: Reprodução | Nenhuma violação de direitos autorais pretendida.

Foto: Reprodução | Nenhuma violação de direitos autorais pretendida.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (25) que a negociação pela retorna do auxílio emergencial prevê o pagamento de mais quatro parcelas, agora em R$ 250 cada uma, a partir do mês de março.

"Estive hoje com o Paulo Guedes, a princípio o que deve ser feito é, a partir de março, por quatro meses, R$ 250 de auxílio emergencial. É o que está sendo disponibilizado", afirmou o presidente, durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

Bolsonaro afirmou que a capacidade de endividamento está "no limite" e que, ao final dos quatro meses, o governo deve ter uma nova proposta para o Bolsa Família.

A permissão orçamentária para o pagamento do benefício está sendo discutida no Congresso Nacional, como parte da proposta conhecida como PEC Emergencial. Segundo o Senado, a proposta, apesar de estar na pauta desta quinta, deve ser votada apenas na próxima semana.

Bolsonaro falou sobre a volta do auxílio em transmissão ao vivo nas redes sociais, ao lado do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. De acordo com o executivo, o banco pode retomar quase que imediatamente os pagamentos caso autorizada pelo governo.

"A Caixa está preparada [para pagar] de um dia para o outro. Pelos nove meses que pagamos no ano passado, nós temos preparação e será ainda mais rápida", disse o presidente do banco.