Manaus vai cadastrar trabalhadores da Educação e pessoas com deficiência para vacinação contra COVID-19

Foto: Dhyeizo Lemos | Semcom - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Foto: Dhyeizo Lemos | Semcom - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

A secretária de Saúde de Manaus, Shádia Fraxe, anunciou a abertura de um cadastro para planejar a vacinação de trabalhadores da área da Educação e de pessoas com deficiência permanente. O cadastro terá início nesta quinta-feira (6) pelo sistema Imuniza Manaus e servirá para a prefeitura estruturar a próxima etapa da vacinação.

Apesar do cadastramento, não há previsão para aplicação das doses nesse grupo. Em Manaus, a aplicação da 1ª dose está suspensa para todos os grupos prioritários, somente a administração da 2ª dose está sendo feita.

"Esse cadastro serve para que a gente possa planejar da melhor forma o número de doses que atinjam pelo menos 90% do público determinado pelo Ministério da Saúde. Lembrando que o agendamento será feito mediante o recebimento das doses", afirmou.

Os trabalhadores da área de Educação incluem os profissionais e servidores da pasta, incluindo os professores de creche, ensino fundamental e médio, ensino básico e ensino superior. Os deficientes físicos permanentes incluem aqueles que têm dificuldade de locomoção, deficiências intelectuais e sensoriais.

É necessário ter em mãos os documentos de identificação para fazer o cadastramento.

Segundo Fraxe, há 16.102 servidores municipais da área da Educação, sendo que cerca de 13 mil são professores. Do total, cerca de 5 mil profissionais já receberam a vacina por meio do estudo CovacManaus, realizado pela Fundação de Medicina Tropical.

Vacina da Pfizer

Fraxe afirmou que Manaus recebeu 5.850 doses. As vacinas chegaram ao estado na segunda-feira (3). As doses da Pfizer devem ser aplicadas em gestantes e puérperas com doenças preexistentes ou com deficiência permanente, acima de 18 anos.

"Esta vacina precisa de um planejamento específico. Ela é uma vacina em que o armazenamento é especial, o tipo de seringa difere das outras e é necessário que se use diluente também. Então, está sendo feito todo um planejamento para a utilização dessa vacina", afirmou Fraxe.