Em Cacau Pirêra, família afirma que Gabriel estava com marcas de tiros

Foto: Em Tempo - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Foto: Em Tempo - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

A família de Gabriel, de 12 anos, encontrado morto nesta quarta-feira (28), afirma que o corpo do menino estava com marcas de tiros. Ele havia desaparecido na tarde de terça (27), após pular no rio durante um tiroteio, no Distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba,

Conforme informações de familiares da vítima, policiais civis chegaram ao local atirando contra as casas, localizadas na rua 7, bairro Cidade Nova. Gabriel teria sido baleado, caiu no rio e não conseguiu retornar à superfície.

Um outro vídeo mostra o momento em que o corpo do menino é encontrado. A cena é de desespero por conta da família. Enquanto o pai estava devastado com o corpo do filho no colo, a mãe gritava, desesperadamente, pelo nome do filho.

"Isso são marcas de tiros. Olha o que a polícia fez com o meu filho", diz o pai do menino aos prantos no vídeo. Os moradores do local ficaram revoltados com a situação e relataram como foi o momento do tiroteio.

"Os policiais chegaram atirando na direção das casas. Todos ficaram assustados e o Gabriel pulou no rio, mas não retornou. Ele é era só uma criança, não tinha culpa de nada, um inocente. Não somos bandidos", disse um dos moradores.

A reportagem solicitou uma nota da Polícia Civil do Amazonas e da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) sobre as perfurações encontradas no corpo do adolescente e aguarda a resposta.