Casos sobem para 19,98 milhões e mortes, a 558,4 mil

Foto: Rovena Rosa | Agência Brasil - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Foto: Rovena Rosa | Agência Brasil - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

O total de pessoas que pegaram COVID-19 desde o primeiro caso, em fevereiro do ano passado, subiu para 19.985.317. Em 24 hora, desde o boletim divulgado ontem (2) foram registrados 32.316 novos casos da doença.

03/08/2021 - Boletim Covid-19 do Ministério da Saúde
Divulgação Ministério da Saúde - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Ainda há 680.520 casos de COVID-19 em acompanhamento. O nome é dado para pessoas cuja condição de saúde é observada por equipes de saúde e que ainda podem evoluir para diferentes quadros, inclusive graves. As vidas perdidas em razão da COVID-19 foram a 558.432. Entre ontem e hoje, secretarias estaduais de saúde confirmaram 1.209 mortes pela doença.

Os dados estão na atualização desta terça-feira (3) do Ministério da Saúde. O balanço sistematiza os registros levantados pelas secretarias estaduais de saúde sobre casos e mortes relacionados à COVID-19. O número de pessoas que se recuperaram da COVID-19 chegou a 18.746.865.

Os dados em geral são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação do sistema pelas secretarias estaduais. Já às terças-feiras os resultados tendem a ser maiores pela regularização dos registros acumulados durante o fim-de-semana.

Estados

No topo do ranking de mortes por estado estão São Paulo (139.464), Rio de Janeiro (59.487), Minas Gerais (50.639), Paraná (35.417) e Rio Grande do Sul (33.415). Os estados com menor número de óbitos são Acre (1.802), Roraima (1.858), Amapá (1.914), Tocantins (3.537) e Alagoas (5.845). Tanto Acre como Roraima não registraram novas mortes entre ontem e hoje.

Vacinação

O Ministério da Saúde distribuiu 184,4 milhões de doses de vacina contra a covid-19 para todos os estados e o Distrito Federal. Destas, foram aplicadas 101 milhões como primeira dose e 41,5 milhões como segunda dose ou dose única.


Edição: Aline Leal