Amazonas e Ufam investem no mapeamento da pecuária

 Foto: Emerson Martins | Sepror - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Foto: Emerson Martins | Sepror - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Foram assinados nesta terça-feira (5), dois termos de convênio para a realização do Mapeamento da Pecuária no sul do Amazonas e o Mapeamento da Fertilidade do Solo na Região Metropolitana de Manaus.

Os termos assinados pelo Governo do Amazonas e a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) estabelecem a cooperação entre a Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), a Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão e Interiorização do (Ifam/Faepi).

O secretário titular da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, ressalta que a aproximação entre Governo e Universidade é fundamental para o avanço em pesquisas voltadas a agricultura e pecuária no estado.

''São mais de meio milhão de reais que serão investidos nos mapeamentos junto com a Ufam, que detém muitas pesquisas. Precisamos levar todo esse conhecimento lá para a ponta, para o agricultor e pecuarista. Como fruto desses diagnósticos, definiremos políticas públicas para termos uma pecuária mais sustentável." Petrucio Magalhães Júnior, secretário titular da Sepror

O projeto parte da importância de se diversificar a economia gerada no estado do Amazonas, focando mais no primeiro setor.

''O processo foi gestado pela Faculdade de Ciências Agrárias da Ufam, sendo projetos estratégicos no Amazonas. A Universidade coloca à disposição seus professores, doutores da mais alta qualificação profissional, e imaginamos uma melhora significativa de práticas do setor primário do estado." Sylvio Puga, reitor da Ufam

Com o valor de investimento de mais de R$ 230 mil, o projeto prevê a análise de cerca de mil solos, beneficiando 250 produtores dos municípios de Iranduba e Presidente Figueiredo.

Com investimento de aproximadamente R$ 270 mil, serão mapeadas cerca de 20 propriedades de diferentes pecuaristas, que variam de 100 a 300 cabeças de gado, dos municípios de Apuí, Boca do Acre, Humaitá e Manicoré.


*Com informações da assessoria