Governo inicia oferta de cursos técnicos a estudantes do ensino médio

Foto: Divulgação - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Foto: Divulgação - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

O Governo do Amazonas iniciou a oferta de cursos técnicos aos estudantes das 2¬™ e 3¬™ séries do Ensino Médio da rede pública estadual, em Manaus. A iniciativa é um dos 13 projetos priorit√°rios do programa Educa+Amazonas, lan√ßado em julho deste ano pelo governador Wilson Lima, com investimento de R$ 400 milh√Ķes nas redes estadual e municipal de Educa√ß√£o. As informa√ß√Ķes foram divulgadas ao EM TEMPO nesta quarta-feira (13), durante a aula inaugural do projeto "Da Escola para o Trabalho".

O evento ocorreu no auditório do Centro de Forma√ß√£o Profissional Padre José Anchieta (Cepan), na sede da Secretaria de Educa√ß√£o.

O "Da Escola para o Trabalho" tem como objetivo reformular a din√Ęmica das escolas da rede, por meio de uma parceria com o Centro de Educa√ß√£o Tecnológica do Amazonas (Cetam). Desta forma, o aluno poder√° fazer cursos técnicos, sendo encaminhado para est√°gios remunerados no último ano. Ele poder√° deixar a escola com dupla certifica√ß√£o, experi√™ncia na √°rea e encaminhamento ao primeiro emprego.

De acordo com a secret√°ria de Estado de Educa√ß√£o e Desporto, Kuka Chaves, o projeto representa uma oportunidade única para os estudantes. "O Governo do Amazonas, dentro da educa√ß√£o pública, est√° oportunizando aos estudantes uma forma√ß√£o técnica para que eles, quando chegarem ao mercado de trabalho, j√° tenham uma qualifica√ß√£o. Que os alunos possam se sentir seguros em escolher e iniciar uma carreira, e que tenham as portas do mercado de trabalho abertas para eles", destacou Kuka Chaves.

Inicialmente, o projeto atender√° 550 alunos, divididos em 22 turmas, e ter√° oito cursos técnicos, sendo eles de: servi√ßos públicos, servi√ßos jurídicos, qualidade, logística, administra√ß√£o, recursos humanos, marketing e design de interiores. A ideia é que, nos próximos meses, o "Da Escola para o Trabalho" alcance 1.500 estudantes da rede estadual.

Para a coordenadora do Cetam, Silvana Morais, o projeto qualificar√° os alunos da rede estadual para que eles possam se inserir no mercado de trabalho e, consequentemente, contribuir para a melhoria da economia do Amazonas. "Nós sabemos que as universidades n√£o t√™m vagas o suficiente para atender todos os estudantes, e que eles precisam ter qualifica√ß√£o para ir para o mercado de trabalho. Nós só podemos ter uma esperan√ßa de melhoria do estado, do País, quando nossos alunos conseguem se inserir no mercado de trabalho e contribuir para o seu desenvolvimento", finalizou Silvana Morais.

Expectativa

A aula inaugural do "Da Escola para o Trabalho" contou com a participa√ß√£o de 50 estudantes inscritos no projeto, da Escola Estadual Ruy Araújo. A jovem Debora Quezia, 16, é uma das alunas contempladas pela iniciativa e optou pelo curso técnico de servi√ßos públicos.

"O "Da Escola para o Trabalho" agregar√° muito à minha vida, porque, futuramente, quero ingressar na Polícia Civil, e o curso de servi√ßos públicos mexe com isso. Vou poder aprender sobre direitos civis e policiais e, também, a respeito de leis públicas; e, assim, sair do Ensino Médio j√° encaminhada para a carreira na qual quero ingressar", pontuou.

Bate-papo

Durante o evento desta quarta-feira, os estudantes presentes no auditório do Cepan conferiram uma aula da professora T√°ssia Patrícia, que debateu sobre as dimens√Ķes do di√°logo de uma educa√ß√£o transformadora.

Escolas polo

Ao todo, 17 unidades da rede estadual funcionar√£o como polos para o "Da Escola para o Trabalho". S√£o elas: Escola Estadual (EE) Ruy Araújo, EE Eunice Serrano, EE M√°rcio Nery, EE Antônio L. Bittencourt, EE Nathalia Uchôa, EE Adelaide T. Macedo, EE Vicente Telles, EE Pedro Gislandy, EE Antônio Encarna√ß√£o Filho, EE Roderick Castelo Branco, EE Homero de Miranda Le√£o, EE Raimunda Holanda, EE José Bernardino Lindoso, EE Karla Patrícia, EE Roberto dos Santos Vieira, EE Eliana de Freitas (CMPM VII) e EE Evandro N. Carreira (CMPM VI).

De início, o projeto contemplar√° alunos de Manaus, com expectativa de amplia√ß√£o para o interior em 2022.