Brasil participa de estudo internacional de avaliação de leitura

Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Come√ßa hoje (23) a aplica√ß√£o do Estudo Internacional de Progresso em Leitura (PIRLS), que avalia a capacidade dos estudantes de ler, de escrever, de compreender e de interpretar o que é lido. É a primeira vez que brasileiros v√£o participar desse teste que avalia o n√≠vel de leitura em diversas partes do mundo até o dia 3 de dezembro.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais An√≠sio Teixeira (Inep), cerca de 6,3 mil estudantes do 4¬ļ ano do ensino fundamental de 193 escolas (p√ļblicas e privadas) de todas as regi√Ķes do Brasil responder√£o a provas e question√°rios.

O estudo é aplicado a cada cinco anos pela International Association for the Evaluation of Educational Achievement (IEA), cooperativa internacional de institui√ß√Ķes de pesquisa, acad√™micos e analistas que trabalham para avaliar, entender e melhorar a educa√ß√£o em todo o mundo.

O teste avalia habilidades de leitura dos estudantes do 4¬ļ ano do ensino fundamental, "com o objetivo de analisar tend√™ncias de compreens√£o leitora, além de coletar informa√ß√Ķes sobre os contextos de aprendizagem, para caracterizar o processo de leitura dos estudantes avaliados nos pa√≠ses que participam do estudo".

Na avalia√ß√£o dos organizadores, é nessa etapa da escolariza√ß√£o que se vivencia um importante est√°gio de transi√ß√£o no desenvolvimento da autonomia nas habilidades da leitura, com os estudantes superando a etapa do "aprender a ler", passando a utilizar a leitura para aprender.

A avaliação contempla dois eixos: a experiência literária e a aquisição e uso da informação. Para tanto, considera fatores contextuais que podem influenciar o desempenho de leitura, mediante a aplicação de questionários aos estudantes, professores, diretores e pais ou responsáveis.

A avalia√ß√£o ocorrer√° em uma amostra de escolas (p√ļblicas e privadas) distribu√≠das por todo o território nacional. Os resultados n√£o ser√£o divulgados de forma individual, uma vez que o objetivo é avaliar a leitura e a compreens√£o de textos dos estudantes a n√≠vel amostral e, a partir disso, possibilitar um diagnóstico, inclusive em termos comparativos, entre os 68 pa√≠ses ou regi√Ķes administrativas especiais participantes.


Edição: Maria Claudia