Vacinas contra Covid para crianças devem chegar ao AM nesta sexta (14)

Foto: Myke Sena | Ministério da Saúde - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Foto: Myke Sena | Ministério da Saúde - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

O Amazonas deve receber, nesta sexta-feira (14), o primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 destinado a crianças de 5 a 11 anos no estado. A informação consta no planejamento divulgado pelo Ministério da Saúde (MS).

O Brasil recebeu, na madrugada desta quinta-feira (13), às 4h38, o primeiro lote da vacina Pfizer, específico para crianças, com rótulo de cor laranja. A remessa com cerca de 1,2 milhão de doses do imunizante desembarcou no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP).

Após a chegada dos imunizantes a Manaus, a remessa será escoltada pela Polícia Federal até a sede da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), na capital, onde serão contabilizadas por equipes da instituição e armazenadas.

A FVS-RCP irá preparar nota informativa para as secretarias municipais de Saúde, responsáveis pela operacionalização da campanha e a definição do início da vacinação deste grupo.

No documento irá constar o quantitativo de doses que serão encaminhadas para cada município, com base na remessa que será enviada pelo MS, e em seguida as prefeituras serão notificadas para retirada dos imunizantes na sede da fundação.

Aplicação

A vacinação contra COVID-19 para crianças de 5 a 11 anos será escalonada por grupos prioritários definidos pelo Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde (PNI/MS). O escalonamento para a vacinação contempla, inicialmente, crianças com deficiência permanente ou com comorbidades.

O cronograma segue com indígenas e quilombolas; crianças que vivem em lar com pessoas com risco para evolução grave de COVID-19. Após esses públicos, a vacinação vai estar disponível para as crianças sem comorbidades na seguinte ordem: crianças entre 10 e 11 anos; entre 8 e 9 anos; 6 e 7 anos; e com 5 anos de idade.

Não há exigência de apresentar prescrição médica para a vacinação no estado, mas os pais ou responsáveis pela criança devem estar presentes manifestando concordância com a imunização. O intervalo entre a primeira e segunda dose será de oito semanas.

As orientações do PNI/MS também destacam que a vacina contra COVID-19 deve ser administrada com intervalo de 15 dias da aplicação de outras vacinas do calendário infantil.