Aeroporto Internacional de Manaus passa a ser administrado pela Vinci Airports

Foto: Divulgação | Infraero - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

Foto: Divulgação | Infraero - Nenhuma violação de direitos autorais pretendida

O Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, de Manaus, passou a ser administrado pela empresa Vinci Airports, através de um Contrato de Concessão com duração de 30 anos, assinado com a Agência Nacional de Aviação Civil. Até então, a Infraero era responsável pelas operações do aeroporto.

Outros seis aeroportos na Região Norte - Porto Velho, Rio Branco, Boa Vista, Cruzeiro do Sul, Tabatinga e Tefé - serão incorporados ao portfólio da Vinci Airports até o fim de fevereiro de 2022.

Terceiro aeroporto em volume de cargas no Brasil, o Aeroporto de Manaus é um polo de desenvolvimento econômico e social da região. A nova administradora informou que irá trabalhar para desenvolver os negócios de carga dessa plataforma através da otimização de suas operações.

A Vinci Airports também pretende aplicar o seu plano de ação ambiental nos aeroportos que irá administrar, com objetivo de reduzir as emissões de carbono – principalmente através da construção de uma usina solar - e aprimorar a gestão da água e dos resíduos sólidos.

"Por fim, um programa de sumidouros florestais de carbono será implantado na região para sequestrar emissões residuais dos aeroportos enquanto contribui para proteger a Floresta Amazônica e a biodiversidade", afirmou. Após a conclusão da integração dos sete terminais, a VINCI Airports irá operar 53 aeroportos em todo o mundo, sendo oito deles no Brasil.